Análise de revisões de benefício

Serviço de

ANÁLISE DE REVISÕES DE BENEFÍCIO

É possível que alguns benefícios de aposentadoria ou pensão por morte não tenham sido analisados da maneira correta, tanto por erro do servidor, quanto por erro do próprio segurado ao deixar de apresentar todos os documentos, elementos e provas necessárias à comprovação dos seus direitos no momento de pedir o benefício.

Mas nem tudo esta perdido! Realizamos toda a análise do processo administrativo da aposentadoria ou pensão por morte concedidos pelo INSS, além dos cálculos necessários para identificar o que precisa ser revisado, informando sobre a eventual possibilidade do benefício ser reajustado. Em alguns casos, é possível melhorar, e muito, o valor do benefício.

Tire suas Dúvidas

PERGUNTAS FREQUENTES

Quem tem direito à revisão do benefício?

Todos os aposentados e pensionistas do INSS tem direito de requerer a revisão de seus benefícios, caso discordem os valores ou forma de cálculo. No entanto, nem sempre a revisão será interessante, pois é possível que sejam também revisadas situações que foram consideradas favoráveis ao segurado na concessão do benefício. Por isso, é preciso analisar com cautela.

 

A revisão deve ser exigida antes de completar 10 anos do recebimento da primeira parcela do benefício, pois após isso não há possibilidade de recálculo.

 

Este é um processo muito complexo, e não deve ser feito sem a ajuda de um advogado previdenciário, caso contrário o valor do benefício pode ser reduzido.

Quais são os tipos mais comuns de revisão?

Destacamos alguns tipos de revisão que mais trabalhamos em nosso escritório: Revisão da Vida Toda, Revisão do Teto, Revisão da Renda Mensal Inicial (RMI), Revisão da Aposentadoria por Invalidez, Revisão do Artigo 29, Revisão da Aposentadoria Especial, Revisão da ação trabalhista, Revisão para inclusão de auxílio-acidente no cálculo da aposentadoria, dentre outras.

Qual é o valor do serviço de análise de revisão?

O valor serviço de análise de revisão depende de cada profissional e também da complexidade do caso, podendo variar entre 1/2 (meio) e 1 (um) salário-mínimo. Em geral, o valor mínimo é estabelecido pela Tabela de Honorários Advocatícios da Ordem dos Advogados do Brasil, de acordo com cada Estado.

 

A forma de pagamento normalmente se divide em duas etapas, sendo uma entrada no início dos trabalhos e o restante na entrega do serviço.

MARQUE UMA CONSULTORIA

Em breve nossos especialistas entrarão em contato com você.